Shopping comemora 35 anos nesta quinta-feira (11)

Compartilhe:

Compartilhe emfacebook
Compartilhe emwhatsapp
Compartilhe emtwitter

11 de abril de 1989 foi um marco para a economia alagoana. Acompanhando uma tendência que já acontecia em grandes capitais, Alagoas ganhou o seu primeiro shopping center. Na época eram apenas 102 pontos de venda, duas salas de cinema e uma pequena praça de alimentação. 

Com mais de 57 mil m² e 300 operações de marcas regionais, nacionais e internacionais, o Maceió Shopping celebra 35 anos nesta quinta-feira (11) e para comemorar a data, inicia, a partir deste mês até o final do ano, uma série de ações com a participação de lojistas, colaboradores e clientes que fazem parte da história do shopping.

Iniciando a programação, neste final de semana, o shopping recebe mais uma edição do Nômades Festival American BBQ, festival de carnes e cortes especiais. Inspirado no sucesso mundial dos festivais de churrasco, o evento tem entrada gratuita e contará com música ao vivo. Também na área externa acontece a 33° exposição de orquídeas e bromélias de Alagoas, com oficinas, palestras e vendas. O acesso é gratuito.

“Sem dúvidas é um momento especial para todos nós. Passa um filme, relembrando tudo que aconteceu. A ampliação no número de lojas, as mudanças na estrutura física, chegada de novas salas de cinema… foram momentos muito importantes para o shopping”, relembra o superintendente Robson Rodas, que acompanha a trajetória do empreendimento desde o início de sua construção.

E quando o assunto são as lembranças, não faltam recordações. O administrador Carlos Eduardo Ribeiro lembra, com gratidão, do local onde conquistou o seu primeiro emprego. “Meu primeiro emprego foi em uma loja âncora do shopping. Trabalhava na central de processamento de dados e muitas vezes só acabava minhas atividades quando as lojas já estavam fechadas e observava o trabalho que era feito depois que o shopping fechava”, afirma. 

NOVAS MARCAS

Robson destaca o impacto econômico que a chegada o shopping provocou na década de 90 e sua importância até hoje. “Registramos um fluxo mensal superior a um milhão e 200 mil pessoas; para que tudo funcione como esperado somos responsáveis pela criação, direta e indireta, de mais de 4000 empregos, além da geração de impostos, reforçando o compromisso com o desenvolvimento da economia local.  Quanto mais forte o varejo, melhores resultados serão alcançados, melhor para o shopping e para o Estado. Com mais produtos, novas empresas, teremos mais empregos ofertados, mais dinheiro em circulação e por consequência, mais vendas, formando um círculo benéfico para a economia local. Esse é o nosso desafio diário”, afirma Rodas.

Dando continuidade ao projeto de ampliação e diversificação do seu mix de lojas, o superintendente confirma a chegada de novas marcas ainda neste primeiro semestre. “Neste primeiro trimestre já tivemos a ampliação de lojas que fazem parte de nosso mall e estamos em fase de assinatura de contrato com marcas regionais; o que posso adiantar é que teremos novidades em breve nas áreas de moda e alimentação, com a abertura de novos postos de trabalho em um momento de retomada, importante para o varejo pós-pandemia”, conclui Robson Rodas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *